Arquivo

Posts Tagged ‘twitter’

Entenda como funciona a nova ferramenta de busca Google Social Search

28 de outubro de 2009 Deixe um comentário

O usuário deve fornecer informações básicas para que o buscador construa a rede a partir da qual a pesquisa é realizada.

O Google está agregando dados personalizados de redes sociais dentro dos resultados de buscas com a nova ferramenta Google Social Search, lançada em modo experimental na segunda-feira (26/10). A ferramenta adiciona o conteúdo de seus contatos dentro de suas pesquisas no Google.

Ao contrário da pesquisa do Microsoft Bing baseada nas buscas do Twitter, o Google Social Search utiliza a lista de contatos do próprio usuário para acessar vários serviços sociais e assim construir uma rede com informações específicas de pessoas que  o usuário conhece. A ferramenta do Google inclui o Twitter e ainda agrega dados do FriendFeed, histórias compartilhadas no Google Reader e outros conteúdos sociais na web.

Como usar o Google Social Search
Atualmente, o Google Social Search está restrito aos serviços do Google Labs. Portanto, ainda não está ativado para todos os usuários. Para utilizá-lo, acesse a página inicial do Google e clique em login (no canto superior direito).. Depis, visite a página do Google Experimental Labs e clique no botão “join the experiment” ao lado da ferramenta.

Feito isso, acesse  novamente a página inicial do Google (de preferência a página em inglês) e faça uma busca por um de seus contatos. Imediatamente você verá as informações sociais desta pessoa no final da página dos resultados de busca.

Se preferir, clique na opção “Show Options” no canto superior esquerdo da página – ou clique no link “Results from people in your social circle” no final da página – para filtrar os resultados e ver apenas as informações sociais.

Por dentro do Google Social Search
Mas de onde o Google retira toda essa informação? A resposta não surpreende: do próprio Google. E  a principal  fonte  para a  montagem deste contexto social se dá a partir do Google Profile.

É uma página simples de criar, onde você insere informações sobre você e permite que o programa adicione links de outros perfis sociais seus como Twitter, Blog pessoal, FriendFeed, Facebook etc.

Deve-se criar este perfil e adicionar os links manualmente para que o Google possa construir sua própria “rede social”. Além disso, de acordo com o engenheiro do Google Matt Cutts, o usuário está autoriando o buscador a associar tais informações ao seu nome, dentro das buscas sociais de outros usuários.

“Uma vez que você criou um Google Profile e adicionou links a seus vários serviços de redes sociais, você confirma estar confortável em compartilhar com o mundo tais informações”, explica Cutts. “E baseando-se nessa autorização, o Google inicia a construção do seu círculo social.”

Além das conexões em seu Google Profile, o Google Social Search utiliza dados compartilhados pelos seus contatos no Google Chat e dentro de sua conta no Google Reader para construir os resultados.

A ferramenta também irá exibir informações sociais compartilhadas com os amigos de seus amigos, incluindo esses dados em seus resultados de busca. Todos os conteúdos indexados são compartilhados publicamente, e sempre que quiser você tem a opção de remover qualquer serviço de seu Google Profile.

Fonte: pcworld

Mudanças na interface do Orkut serão anunciadas na quinta (29/10)

28 de outubro de 2009 Deixe um comentário

Em projeto há meses pelo centro de desenvolvimento mineiro, mudanças na rede social mais popular do Brasil finalmente acontecerão.

O Google Brasil apresenta, nesta quinta-feira (29/10), mudanças na interface da rede social Orkut que vêm sendo preparadas pelo seu centro de desenvolvimento em Belo Horizonte (MG) há pelo menos três meses.

Em convite à imprensa, divulgado hoje, o Google informa que estarão presentes o diretor geral para Brasil, Alex Dias, o diretor de engenharia para América Latina, Berthier Ribeiro, e o diretor de produto para América Latina, Victor Ribeiro.

A reformulação visual estaria sob a responsabilidade de Victor Ribeiro, segundo fontes de mercado ouvidas pelo IDG Now!.

Assim como detalhado na reportagem que discute a potencial ameaça que o Facebook exerce sobre a rede do Google no Brasil, a reformulação do Orkut estava planejada para outubro.

Há duas semanas, o Google Brasil teria vazado inadvertidamente a novo visual do Orkut na página para download da versão em português do navegador Chrome.

novainterface_orkut

A suposta nova interface, em registro do blog Google Discovery, traz uma nova barra superior com links para outros serviços da empresa, oferece cinco cores para o perfil e permite comentários nos status publicados pelo usuário, como o rival Facebook.

Na ocasião, o Google Brasil não confirmou se a imagem correspondia à reformulação visual. A reprodução foi tirada da página de download do Chrome em português.

Segundo dados da consultoria Ibope Nielsen Online, o Orkut foi acesso em setembro por 26 milhões de brasileiros, o que o torna  a rede social mais popular do Brasil, com ampla folga.

O segundo serviço mais acessado no período, segundo os dados da consultoria, foi o Twitter, que atingiu 9,2 milhões de brasileiros. O Facebook aparece na terceira posição, com 5,3 milhões de usuários no País.

Agência de Inteligência dos EUA compra empresa que monitora blogs, Twitter e YouTube

27 de outubro de 2009 Deixe um comentário

Foi publicado exclusivamente nesta semana na revista WIRED, a revelação de que a In-Q-Tel, uma empresa investimentos da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA), acaba de fazer grandes investimentos em um negócio dedicado a monitorar a Internet e as redes sociais.

Esta empresa, Visible Technologies, vigia a cada dia mais de meio milhão de sítios da internet, revisando mais de um milhão de conversas, posts em diferentes blogs, foruns online, Flickr, YouTube, Twitter e Amazon. Os clientes de Visible Technologies recebem informação em tempo real sobre o que se está dizendo e fazendo no ciberespaço, baseada em uma série de palavras chaves.

Segundo a revista WIRED, esta nova aquisição da CIA faz parte de um movimento maior dentro da comunidade de inteligência para melhorar a capacidade de utilizar fontes abertas de inteligência” – informação que está disponível no âmbito público, mas muitas vezes escondida em programas de televisão, artigos de imprensa, blogs, videos em internet e reportagens em milhares de emissoras que se geram todos os dias.

A comunidade de inteligência tem tido um grande interesse durante muitos anos nos meios sociais e as redes sociais em internet. A In-Q-Tel tem realizado grandes investimentos no Facebook e outras empresas que reúnem dados e informação de milhões de utentes por todo mundo. A Agência Nacional de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos mantém o Centro de Fontes Abertas, dedicado à busca e o monitoramento de informação publicamente disponível, mas não sempre encontrada com facilidade.

fonte: comunidade linux na rede

País nórdico é o primeiro a declarar acesso a banda larga um direito universal

26 de outubro de 2009 1 comentário

Enquanto no Brasil discutem-se formas de baratear o acesso à internet, há lugares no mundo em que não só o acesso à rede mundial de computadores se tornou um direito como também a navegação em alta velocidade. É o caso da Finlândia, o primeiro país a declarar o uso da banda larga, com velocidade mínima especificada, um bem comum, que deve estar disponível a todos.

No dia 15 de outubro, o governo finlandês aprovou uma lei que obriga as operadoras de telecomunicações a proverem conexões de ao menos 1 Mbps à totalidade de residências da nação até julho de 2010.

A decisão é um passo à frente de outros países, como França, Grécia e Estônia, que consideram o acesso ao ciberespaço um direito humano, mas não especificam em que velocidade mínima e nem legislaram sobre o assunto.

De acordo com comunicados, o governo do país nórdico tomou a decisão ao perceber a importância da comunicação por dados na atualidade e por reconhecer que as empresas privadas daquele país não iriam atender, por si sós, a demanda dos cerca de cinco milhões de habitantes. A maior preocupação é com áreas rurais pouco povoadas.

A ministra das Comunicações, Suvi Lindén, afirmou que o mercado de acesso à internet via banda larga alcançou um ponto no qual a infraestrutura necessária não é mais viável comercialmente. “O desenvolvimento precisa ser garantido de forma que todos os membros do público e de empresas, independentemente de sua localização, tenham oportunidade de usar os serviços da sociedade da informação”, declarou.

Já o secretário de transportes e comunicações, Henri Pursiainen, acredita que a legislação é necessária para suprir os anseios de toda a população. “Conexões de dados não são mais apenas entretenimento, mas uma necessidade. Uma infraestrutura de comunicações igualitária não virá sem ação estatal”, afirmou.

A nova lei, porém, não garante gratuidade e encarrega as empresas de prestarem o serviço. A tecnologia a ser utilizada fica a cargo das operadoras. Para facilitar o alcance da meta, o governo permite uma perda de até 25% na velocidade caso sejam utilizados equipamentos sem fio, mais baratos do que a instalação de fibras óticas.

A nova lei faz parte de um plano de “iluminar” o país com banda larga de 100 Mbps até 2015. A estimativa é que na capital, Helsinque, as conexões domésticas alcancem a casa dos gigabits. O plano nacional de banda larga acabou sendo antecipado, já que previa a oferta de banda larga em todo país só em dezembro de 2010.

Segundo o governo finlandês, em meados de 2008, 83% da população utilizava a internet. Deste total, 80% o faziam diariamente por meio de 2,1 assinaturas de serviços de conexão à internet via banda larga. Os números colocam o país, sede da Nokia e local de nascimento do inventor do Linux, Linus Torvald, entre os com maior percentual da população conectada no mundo.

Fonte guia cidades digitais

Biz Stone diz que Twitter lançará serviços pagos para empresas em 2010

23 de outubro de 2009 Deixe um comentário

O Twitter vai apresentar um modelo comercial até o final deste ano. Em 2010, o passo da companhia para gerar receitas será mais ousado: o microblog se prepara para lançar um serviço destinado a contas corporativas, informou o fundador do Twitter, Biz Stone, durante encontro com jornalistas na tarde desta quarta-feira (21/10) na sede do Grupo TV1.com, em São Paulo.

O objetivo, segundo Stone, é proporcionar aos clientes corporativos que pagarem pelo serviço premium relatórios detalhados sobre hábitos de utilização e comportamento das pessoas no Twitter.

“Esse processo ainda está no começo”, disse Biz Stone. “Sabemos que mensuração do sucesso das atividades no Twitter é fundamental. É importante para as empresas entenderem como é o comportamento do cliente dela no microblog: se a pessoa clicou ou não em um link, se repassou para alguém, como foi a reação diante de determinada mensagem.”

Ataques afetam negócios

Se a definição de um modelo de sustentação comercial é prioridade para a companhia, a melhora nos mecanismos de segurança também não fica atrás. Alvo frequente de ataques virtuais, o site tem trabalhado com sua equipe de engenharia para prevenir ou contornar rapidamente problemas dessa natureza, afirmou Stone.

Para ele, a fragilidade diante de ataques pode prejudicar, sim, a busca por verba de clientes corporativos. “Spam e ataques afetam a todas as empresas de internet. Esses males têm um impacto sobre o negócio. Então precisamos sempre investir em ferramentas de proteção.”

As instabilidades no serviço decorrentes do excesso de usuários também são motivo de atenção. “A produção de baleias tem diminuído drasticamente”, brincou, referindo-se ao desenho da baleia que aparece na home sempre que o Twitter enfrenta problemas de funcionamento. “Fizemos toda uma reengenharia interna para suportar o constante aumento de tráfego”, disse o jovem empreendedor digital de 34 anos.

Com sede em São Francisco e criado em 2006, nos EUA, o Twitter ocupa a 52º posição na lista dos maiores sites do mundo. Ainda conforme dados da companhia, o microblog possui cerca de 44,5 milhões de usuários por mês no mundo, dos quais dez milhões no Brasil.

Buscadores Google e Bing fazem parceria com Twitter

22 de outubro de 2009 Deixe um comentário

A Microsoft e o Google anunciaram nesta quarta-feira (21), no mesmo dia, que tornariam acessíveis em tempo real as atualizações do serviço de microblog Twitter em suas ferramentas de buscas.

A Microsoft também anunciou parceria com o Facebook, para mostrar os resultados também desta rede social nas buscas do Bing.

“Levamos o melhor do tempo real diretamente para os resultados das buscas”, comemorou Yusuf Mehdi, vice-presidente dos serviços de internet da Microsoft, ao fazer uma demonstração da nova função na cidade de San Francisco (Califórnia, oeste).

“Estamos empolgados em anunciar que chegamos a um acordo com o Twitter para incluir suas atualizações em nossos resultados de busca”, disse o Google em seu blog oficial.

“Nós acreditamos que nossos resultados de buscas e a experiência do usuário vai se beneficiar muito com a inclusão destes dados em tempo real”, acrescentou o Google.

A versão experimental da página bing.com/twitter já está disponível. O site do Bing dedicado ao Facebook irá ao ar em poucos dias.

Twitter deixa as pessoas mais comprometidas com o mundo, diz fundador

21 de outubro de 2009 Deixe um comentário

O cofundador do Twitter Biz Stone afirmou que o site de microblog permite que as pessoas fiquem mais informadas com o que acontece pelo mundo em tempo real e, com isso, ficam mais comprometidas com ele.

“Antes de você saber via agências de notícias sobre terremotos, um usuário no Twitter já pode te contar sobre o que aconteceu”, exemplificou Stone, que concedeu palestra na noite desta quarta-feira (21) em evento do grupo TV1, em São Paulo.

Ele ressaltou o papel do aspecto humano da ferramenta. “Não estamos falando de uma tecnologia, mas sim sobre pessoas, comunidades”, disse ele.

Quando a empresa foi criada, segundo Stone, já pensava em responsabilidades sociais, compaixão e questões globais.

Para ele, agumas funções importantes são a verificação de como os países ou cidades podem aparecer mais; e até mesmo como as marcas das empresas são vistas pelas pessoas.

O fundador do Twitter disse que acha o Brasil “sexy”, e espera que voluntários ajudem a traduzir a interface para outras línguas, em esquema colaborativo “como na Wikipédia”.